A história do Carnaval de São Paulo

Arquivado em: Atuação legislativa

Os primeiros indícios da história do Carnaval no Brasil surgem em 1723, com os portugueses. Na época, a festividade era chamada Entrudo, com brincadeiras que variavam de aldeia para aldeia. O que viria a ser o Carnaval, dos dias de hoje, se desenvolveu de forma diferente em diversos locais.

Na cidade de São Paulo, surgiu sob forte influência das populações que migravam do campo para a cidade. Assim, o samba paulistano é conhecido como “samba do trabalho”, enquanto o samba carioca é reconhecido como “samba da diversão”.

A história do samba paulistano começa com Dionísio Barbosa, um filho de escravos e um dos primeiros negros nascidos livres no Brasil. Ele uniu a expressão do interior paulista com a influência do samba do Rio de Janeiro e, em 1914, reuniu sua família nas ruas da cidade para festejar, cantar e tocar o samba que iniciou a tradição dos cordões. Dionísio é precursor da Escola de Samba Camisa Verde e Branco.

A Prefeitura de São Paulo teve sua primeira participação na festividade em 1934, promovendo o primeiro desfile carnavalesco dos cordões existentes.

Na década de 50, surgem as primeiras Escolas de Samba. Em 1967, o então Prefeito José Vicente Faria Lima sanciona a Lei 7.100, regulando a realização do Carnaval pela Prefeitura.

No ano seguinte, em 1968, ocorre o primeiro desfile oficial das Escolas de Samba, na Avenida São João, com a Nenê de Vila Matilde como primeira campeã. A partir daí, o Carnaval paulistano foi ganhando força.

Principais acontecimentos no Carnaval Paulistano de 1950 aos dias atuais:

Na década de 50, o Carnaval de São Paulo era pequeno e a Escola de Samba que mais se destacava era a Lavapés, com muitos títulos.

Em 1965, é dado o primeiro passo para a profissionalização e os desfiles passaram a ser transmitidos por rádio, ganhando o respeito das instituições de cultura da cidade.

Na década de 70, surgem novas escolas de samba e em 1972, os cordões acabam.

Em 1985, a Secretaria de Turismo e a União das Escolas de Samba de São Paulo anunciam que a vencedora do Carnaval Paulistano desfilaria no Rio de Janeiro. A Campeã foi a Nenê de Vila Matilde, que se tornou a primeira e única Escola paulistana a desfilar no Sambódromo, na Marquês de Sapucaí.

Na década de 90, surge o Sambódromo do Anhembi, criado na gestão da Prefeita Luiza Erundina. A partir daí, o Carnaval paulistano não parou de crescer.

O Carnaval em São Paulo, na Avenida Paulista, em 1918. (Fonte: Iba Mendes)

20 de fevereiro de 2012. • Comente!






Nenhum comentário nesse artigo.